Início » São Paulo » Nazaré Paulista


Nazaré Paulista - São Paulo



Nazaré Paulista faz parte do estado de São Paulo.

Fundada em 1676, Nazaré Paulista serviu de passagem para os bandeirantes, viveu um período de riqueza com a agricultura cafeeira e hoje está voltada para o turismo ecológico e a agropecuária. A zona rural do município produz flores, escargot, rãs, cogumelos, mel, queijos, pinga e farinha. No artesanato destacam-se os bordados, o crochê e a pintura em tecido. O pequeno município de Nazaré Paulista apresenta relevo montanhoso, atingindo 1.030 m de altitude, com nascentes, cachoeiras e águas represadas em seus vales.

Comenta-se a existência de pequeno vilarejo em data anterior a de sua fundação no ano de 1676. É ignorado exatos dia e mês, a origem da fundação da município se deve ao erguer de uma capela em louvor a Nossa Senhora de Nazareth, pelo bandeirante Mathias Lopes, fundador do município nazareano. Conta a história que, à distância aproximada de 5km. da atual Nazaré residia o irmão de Mathias, ambos eram católicos, e cada qual possui uma capela em seus domínios, devotada à Nossa Senhora de Nazareth. Havia porém, apenas uma única imagem conservada sob os domínios de Mathias.

História da cidade de NAZARé PAULISTA SãO PAULO

Originou-se junto à primitiva capela de Nossa Senhora de Nazaré, no Município de Atibaia, construída em 1676, por Matias Lopes, fundador do povoado.

A categoria Município foi conseguida em 10 de junho de 1850, através de Lei promulgada por Vicente Pires da Mota, Presidente da Província de São Paulo, com terras da então freguesia de Nazaré e da freguesia de Santo Antônio da Cachoeira, hoje Piracaia, desmembrada da Vila de Atibaia.

Em 1866, seu território foi acrescido de terras desmembradas de Conceição de Guarulhos, hoje Guarulhos. Posteriormente foram processadas trocas de terras com os Municípios de Atibaia, Piracaia, Santa Isabel e Juqueri.

Em 30 de novembro de 1944, mudou sua denominação para Nazaré Paulista.

O Distrito de Ajuritiba, que passou a denominar-se Bom Jesus dos Perdões, alcançou autonomia político-administrativa em 18 de fevereiro de 1959, sendo desmembrado de Nazaré Paulista.

GENTíLICO: NAZAREANO

FORMAçãO ADMINISTRATIVA

O Distrito de Nazath foi criado em 1676, no Município de Atibaia.

Elevado à categoria de município com a denominação de Nazath, por Lei Provincial no 15, de 10 de junho de 1850, desmembrado de Atibaia. Constituído de 2 Distritos: Nazath e Piracaia. Sua instalação verificou-se no dia 21 de outubro de 1850.

Lei no 12, de 24 de março de 1859, desmembra do Município de Nazath o Distrito de Piracaia.

Cidade por Lei Estadual no 1038, de 19 de dezembro de 1906.

Na divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Nazath compõe-se do Distrito Sede.

Lei nº 1543, de 30 de dezembro de 1916, cria o Distrito de Perdões e incorpora ao Município de Nazath.

No correspondente ao ano de 1933, o Município de Nazath figura com 2 Distritos: Nazath e Perdões, e assim permanece nas divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, e no quadro fixado pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, para vigorar no quinquênio 1939-1943.

De acordo com o Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro da divisão territorial administrativo-judiciária do Estado de São Paulo, em vigência no período 1945-1948, o município continua composto por 2 Distritos, mas com as seguintes alterações toponímicas: o Município e o Distrito sede passaram a denominar-se Nazaré Paulista, e o Distrito de Perdões - Ajuritiba.

Antigos Município e Distrito de Nazath, e que pelo Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, passaram a denominar-se Nazaré Paulista.

No quadro fixado, pelo referido Decreto-lei, para vigorar em 1945-1948, o Município de Nazaré Paulista ficou composto dos Distritos de Nazare Paulista e Ajuritiba, e pertence ao termo e comarca de Atibaia.

Aparece no quadro fixado pela Lei nº 233, de 24-XII-1948 para 1949-1953, composto de 2 Distritos: Nazaré Paulista e Bom Jesus dos Perdões (Ex-Ajuritiba), comarca de Atibaia. Assim permanece o quadro fixado pela Lei nº 2456, de 30-XII-53, para vigorar, respectivamente no período 1954-1958. Lei Estadual nº 5285, de 18 de fevereiro de 1959, desmembra do Município de Nazaré Paulista o Distrito de Bom Jesus dos Perdões. Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído do Distrito Sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

ALTERAçõES TOPONíMICAS MUNICIPAIS

Nazath para Nazaré Paulista, teve sua denominação alterada por força do Decreto-lei Estadual no 14334, de 30 de novembro de 1944.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2015: 326,254: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 4: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 2.148: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 723: matrículas
Número de unidades locais: 501: unidades
Pessoal ocupado total: 3.276: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 17.705,14: reais
População residente : 16.414: pessoas
População residente - Homens: 8.454: pessoas
População residente - Mulheres: 7.960: pessoas
População residente alfabetizada: 13.669: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 4.958: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 12.219: pessoas
População residente, religião espírita: 267: pessoas
População residente, religião evangélicas: 2.941: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 1.281,09: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.878,07: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 300,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 500,00: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,678:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Nazaré Paulista: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Nazaré Paulista? Então deixe seu comentário!


Comentários (1)

  1. José Roberto Bragança Saracchini de Oliveira's avatarJosé Roberto Bragança Saracchini de Oliveira

    Em relação a fundação de Nazaré Paulista, falta um dado importante sobre os fundadores. Fundar quer dizer construir, edificar, no caso da fundação de uma cidade, seria construir uma Capela ou Igreja. O fundador ou Fundadores de uma cidade é aquela pessoa que construiu uma capela, num povoado já existente, e no caso de Nazaré foram duas pessoas, o Frei Matias Lopes e o Capitão Zuzarte Lopes de Medeiros, estão estas duas pessoas são os fundadores de Nazaré Paulista . Vide Livro do Tombo N.1 de Nazaré à página n, 2 (Esta Igreja é de invocasam de Nosa Senhora de Nazareth , foi feita na era de 1676 e mandou fazer, Mathias Lopes, e seu Zuzarte Lopes, ( Esté é o Capitão Zuzarte Lopes de Medeiros) e não foi desmembrada de parte alguma, não se acha petiçam nem alvara de concedimento della. Obs; texto copiado da maneira como foi escrito.

    Devemos considerar ainda mais um fato importante para a história de Nazaré Paulista, o Capitão João Telles Fogaça, português de origem da família Telles de Menezes, casou-se com Maria Lopes do Prado, filha do Capitão Zuzarte Lopes de Medeiros, co-fundador de Nazaré Paulista, sendo que o Capitão João Telles Fogaça, doou o patrimônio de meia légua de terras para a capela de Nossa Senhora do Pilar e de Nossa Senhora da Penha de França, para serem construídas em Nazaré Paulista. (Livro n.1/Tombo de Nazaré Paulista/p.18 a 24).

    Era obrigatória na época para se construir uma capela, haver um patrimônio, pois sem esta condição, o Bispo de SP não dava a provisão autorizando a construir a Capela, e se ela fosse construída sem esta provisão, ela permanecia em estado de espera até que alguém fizesse uma doação, que poderia ser : terras, casas, escravos, etc, na época era mais comum terras, pois era mais barata do que um escravo.

    Em relação a capela de Nossa Senhora de Nazaré , não há descrição de seu patrimônio, como acontece nos dois exemplos acima, e também na Catedral Nossa Senhora da Conceição de Bragança Paulista, cujo patrimônio foi uma gleba de terras em quadra, a Igreja Matriz de São João Baptista de Atibaia foi um escravo, a Igreja Matriz de Nossa senhora do Carmo de Jarinu foi um casa, a Igreja do Rosário de Atibaia foram duas casas, A igreja do Rosário de Bragança Paulista, foi uma casa e uma chácara. A Matriz de Santo Antonio de Piracaia foi uma gleba de terras, etc. e assim por diante .

    Vou citar um exemplo tipico do que aconteceu com a Igreja do Rosário de Piracaia, mesmo ela estando bem acabada, ela não poderia ser benta porque não estava patrimoniada ( Nova Igreja do Rosário e foi permitido pelo Bispo em visita, que se benzesse o corpo, corredores e Sacristia para se enterrarem corpos. Não apparecendo a Igreja Patrimoniada, e determinamos, que ella, não fose benta, mesmo bem acabada sem que primeiro a Irmandade lhe de Patrimonio que qq que posa render 25$000 reis por anno. -11/06/1855. Obs; copiado como estava escrito. ) Portanto não há relato sobre patrimônio da Igreja de Nazaré Paulista.

    Agora em relação a fundação em si , sobre a data da fundação, como o que foi explicado acima, Em 25/10/1686 Nazaré Paulista já era Freguesia de Nossa Senhora de Nazaré, ou seja Freguesia Eclesiástica, autorizada pelo Bispo da época, devido a construção da Capela de Nossa Senhora de Nazaré. Diz-se que a freguesia eclesiástica foi criada em 1684 pela capa do livro de Batismo de Nazaré e se tornou Paróquia em 1688, fatos estes que ainda precisam serem confrontados. Ainda temos que encontrar a criação da Freguesia de Nazaré, ou seja freguesia governamental, que seria criada pelo governo da época.

    #1 – 12/04/2017 - 15:39

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: