Início » Rio Grande do Sul » Nova Petrópolis


Nova Petrópolis - Rio Grande do Sul



Nova Petrópolis é um município do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil. Encontra-se a uma latitude 29º22′33" Sul e a uma longitude 51º06′43" Oeste, estando a uma altitude de 596 metros. Sua população, em 2007, era de 17 747 habitantes. Possui uma área de 291,079km².

Até o século XIX, a região da Serra Gaúcha era território tradicional dos índios caingangues. Nesse século, os caingangues que habitavam as áreas montanhosas da Região Sul do Brasil foram desalojados violentamente por ação de matadores de indígenas chamados de "bugreiros". Estes haviam sido contratados para abrir espaço para a instalação, por parte do governo imperial brasileiro, de imigrantes europeus na região, visando a um "embranquecimento" da população brasileira, até então majoritariamente negra e mestiça.

Localizada na Serra gaúcha, Nova Petrópolis foi fundada em 7 de setembro de 1858 por imigrantes alemães oriundos da Pomerânia, Saxônia, Boêmia e do Hunsrück, dos quais descendem a maioria dos seus habitantes. Tinha, originalmente, 35 000 hectares e, em 1866, contava com 991 habitantes. Em 1912, com 8 500.

História da cidade de Nova Petrópolis

Com a Paz de Ponche Verde, firmada em 1845, cessaram as hostilidades em toda a província Gaúcha, marcando o término das lutas da Revolução Farroupilha. Imediatamente foram retomados os grandes projetos de Imigração e Colonização do Império, interrompidos por dez anos no Rio Grande do Sul. A nova legislação permitiu as Províncias e até a iniciativa particular investir no setor. Assim o Rio Grande responsabilizou-se por oito Colônias Provinciais entre elas: Nova Petrópolis, fundada em 7 de setembro de 1858.

A nova Colônia abrangia um vasto território que excedia dos limites dos rios Caí e Cadeia, avançando até os limites presumíveis das primeiras Estâncias dos Campos de Cima da Serra. O nome do projeto foi em homenagem a Sua Majestade D. Pedro II (Nova Petrópolis = nova cidade de Pedro), mas também analogia a Real cidade de Petrópolis do Rio de Janeiro, local de férias da Família Imperial da Corte.

Coube ao Agrimensor Argentino Dom José Maria Vidal o encargo de explorar e medir as terras da colônia da qual foi 1º Diretor. Os lotes de aproximadamente 50 hectares estendiam-se ao longo das Linhas e Picadas dispostos de tal forma a permitirem a implantação de núcleos Coloniais em cada 10 Km como apoio às Colônias isoladas.

Os imigrantes que chegaram a Nova Petrópolis desde 1858, eram na maior parte oriundos dos estados alemães: Pomeranos, Saxões, Renanos e Boêmios do Império Austro-Húngaro. Além destes, alguns franceses das regiões limítrofes franco-germânicos, holandeses, belgas, poloneses, russos até irlandeses e escoceses que haviam fugido dos Estados Unidos devido à Guerra da Sucessão.

Estes imigrantes, apesar de sua heterogeneidade conseguiram iniciar um processo cultural específico da região, com a interação dos elementos culturais importados e os encontrados na região, vindos dos tropeiros que desciam dos Campos de Cima da Serra com suas manadas, rumo aos mercados urbanos.

A falta de escolas obrigou os imigrantes a criar sua estrutura educacional própria, onde o ensino era ministrado por pessoas escolhidas pelos próprios colonos e em língua alemã. As mesmas estruturas surgiram na organização religiosa, sociedades, etc. adotando uma sistemática em tudo semelhante ao que haviam deixado na velha Pátria.

No final do século XIX, com a Revolução Federalista que ensaguentou o Rio Grande do Sul, toda a região colonial foi vítima de bandos que se intitulavam revolucionários. Os desmandos nas colônias foram tantos que os colonos decidiram tomar as rédeas da segurança pública nas próprias mãos. Pois a única autoridade policial existente era a figurativa, o Sub-intendente, um cargo honorário. O Coronel da Guarda Nacional Alfredo Steglich reuniu os homens válidos da colônia criando uma força paramilitar de atiradores, nos moldes dos Schutzen na Alemanha. Uma vez treinados os colonos ofereceram tenaz resistência às investidas dos bandoleiros que acabaram vencidos após algumas refugas sangrentas.

Na década de 1930, os efeitos da política nacional e internacional também se fizeram sentir em Nova Petrópolis: a política de nacionalização da Ditadura de Vargas atingiu profundamente as estruturas sócio-culturais de toda a região: desde as Igrejas, as Sociedades e principalmente as escolas que eram comunitárias e o ensino ministrado na língua alemã. Com a entrada do Brasil na 2ª Guerra Mundial em 1942, criou-se um ambiente de perseguição política e repressão brutal que resultaram na decadência de toda a região.

Com a redemocratização do Brasil, iniciou-se um processo de reconstrução e correção de rumos, culminando com a Emancipação Política em dezembro de 1954 e implantação do Município em 1955.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Nova Petrópolis, pela Lei Provincial n.º 1.805, de 28-06-1889 e Ato Municipal n.º 15, de 12-03-1898, criado também por Ato Municipal n.º 1, de 12-08-1892, subordinado ao município de São Sebastião do Caí.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Nova Petrópolis, figura no município de São Sebastião do Caí.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Pelo Decreto-lei Estadual n.º 7.199, de 31-03-1938, o município de São Sebastião do Caí tomou o nome simplesmente de Caí.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Nova Petrópolis, figura no município de Caí (ex-São Sebastião do Caí).

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950.

Elevado à categoria de município com a denominação de Nova Petrópolis, pela Lei Estadual n.º 2.518, de 15-12-1954, desmembrado dos municípios de Caí e São Leopoldo. Sede no antigo distrito de Nova Petrópolis. Constituído de 2 distritos: Nova Petrópolis e Joaneta, desmembrado de São Leopoldo. Instalado em 28-02-1955.

Pela Lei Municipal n.º 28-05-1955, é criado o distrito de Pinhal Alto e anexado ao município de Nova Petrópolis.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Nova Petrópolis, Joaneta e Pinhal Alto.

Pelo Decreto-lei Municipal n.º 9, de 13-02-1967, o distrito de Joaneta tomou a denominação de Picada Café.

Pela Lei Municipal n.º 586, de 07-12-1977, é criado o distrito de Vale do Rio Caí e anexado ao município de Nova Petrópolis.

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 4 distritos: Nova Petrópolis, Picada Café (ex-Joaneta), Pinhal Alto e Vale do Rio Caí.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1988.

Pela Lei Estadual n.º 9.546, de 20-03-1992, desmembra do município de Nova Petrópolis o distrito de Picada Café. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1995, o município é constituído de 3 distritos: Nova Petrópolis, Pinhal Alto e Vale do Rio Caí.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2001.

Em divisão territorial datada de 2207, o município é constituído de 4 distritos: Nova Petrópolis, Dos Boêmios, Pinhal Alto e Vale do Rio Caí.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Fonte: Prefeitura Municipal

Autor do Histórico: RUBENS VOLNEI BENATO

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 291,300: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 10: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 2.079: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 648: matrículas
Número de unidades locais: 1.592: unidades
Pessoal ocupado total: 8.945: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 30.090,38: reais
População residente : 19.045: pessoas
População residente - Homens: 9.370: pessoas
População residente - Mulheres: 9.675: pessoas
População residente alfabetizada: 17.474: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 4.366: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 10.446: pessoas
População residente, religião espírita: 65: pessoas
População residente, religião evangélicas: 7.894: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 2.126,94: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 3.074,14: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 610,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 801,25: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,780:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística


Nova Petrópolis: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Nova Petrópolis? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: