Início » Mato Grosso do Sul » Itaquiraí


Itaquiraí - Mato Grosso do Sul



Itaquiraí é uma cidade da região Centro-Oeste, localizado no estado de Mato Grosso do Sul.

A ocupação da região se deu originariamente pela penetração de bandeirantes, sertanistas e monçoeiros que buscavam ouro, caçavam índios e se aventuravam na conquista de novas riquezas. Antes, era ocupada pelos Terenas e Kaiowás que habitavam, até o século XVIII, a área do território do atual Mato Grosso do Sul que se estendia desde os campos de Maracaju até a margem direita do Rio Paraná. Tal como as demais regiões do Estado, a ocupação também pode ser explicada a partir das transformações que ocorreram em seu território. O percurso dos conquistadores em suas arriscadas penetrações, durante o século XVIII, por um lado, passaram a exigir pontos de apoio nas viagens de ida e volta. Estes pontos se tornaram posteriormente locais de fixação do homem na Região. A exploração da erva-mate trouxe importantes mudanças na fisionomia social e econômica regional, produzida em escala comercial, e destinada à exportação, principalmente para os países da bacia da prata, deram impulso à economia estadual no início do século XX. As plantações da Companhia Mate Laranjeira ocupavam uma vasta extensão territorial que ia desde as margens do rio Brilhante e rio Ivinhema, ao norte; o Paraná, a leste; o Iguatemi, a sul e o rio Dourados e a serra do Amambai, a oeste. Desse modo, parte da Região em estudo integrava a área daquela empresa.

A origem da maioria dos municípios que compõem a Região é decorrente dos desmembramentos territoriais ocorridos em Ponta Porã e Amambai. Em 1955, o capitão João Paulo Cabreira e Geraldo Fernandes Fideles, proprietários de extensas glebas de terras, entendem-se com migrantes oriundos do Paraná e São Paulo e lhes cedem lotes de terra, para estabelecerem-se. Reservaram anteriormente uma área para a instalação de um novo povoado. Floriano Carminatti foi o primeiro morador, e em 1958, rezou-se a primeira missa por um padre da Congregação do Verbo Divino e por volta de 1959, Antonio de Melo Gonçalves instalou a primeira casa comercial. Por volta de 1960 chegam em Itaquiraí as primeiras famílias, para fazer a abertura de áreas da fazenda de propriedade da Companhia Mate Laranjeira, dando início ao Patrimônio de Itaquiraí, que foi elevada a Distrito de Ponta Porã pela Lei n. 2.111, de 26 de dezembro de 1963, passando posteriormente a ser Distrito de Amambai e Iguatemi.

Itaquiraí

A ocupação da região se deu originariamente pela penetração de bandeirantes, sertanistas e monçoeiros que buscavam ouro, caçavam índios e se aventuravam na conquista de novas riquezas. Antes, era ocupada pelos Terenas e Kaiowás que habitavam, até o século XVIII, a área do território do atual Mato Grosso do Sul que se estendia desde os campos de Maracaju até a margem direita do Rio Paraná.

Tal como as demais regiões do Estado, a ocupação também pode ser explicada a partir das transformações que ocorreram em seu território. O percurso dos conquistadores em suas arriscadas penetrações, durante o século XVIII, por um lado, passaram a exigir pontos de apoio nas viagens de ida e volta. Estes pontos se tornaram posteriormente locais de fixação do homem na Região.

A exploração da erva-mate trouxe importantes mudanças na fisionomia social e econômica regional, produzida em escala comercial, e destinada à exportação, principalmente para os países da bacia da prata, deram impulso à economia estadual no início do século XX. As plantações da Companhia Mate Laranjeira ocupavam uma vasta extensão territorial que ia desde as margens do rio Brilhante e rio Ivinhema, ao norte; o Paraná, a leste; o Iguatemi, a sul e o rio Dourados e a serra do Amambai, a oeste. Desse modo, parte da Região em estudo integrava a área daquela empresa.

A origem da maioria dos municípios que compõem a Região é decorrente dos desmembramentos territoriais ocorridos em Ponta Porã e Amambai.

Em 1955, o capitão João Paulo Cabreira e Geraldo Fernandes Fideles, proprietários de extensas glebas de terras, entendem-se com migrantes oriundos do Paraná e São Paulo e lhes cedem lotes de terra, para estabelecerem-se. Reservaram anteriormente uma área para a instalação de um novo povoado. Floriano Carminatti foi o primeiro morador, e em 1958, rezou-se a primeira missa por um padre da Congregação do Verbo Divino e por volta de 1959, Antonio de Melo Gonçalves instalou a primeira casa comercial.

Por volta de 1960 chegam em Itaquiraí as primeiras famílias, para fazer a abertura de áreas da fazenda de propriedade da Companhia Mate Laranjeira, dando início ao Patrimônio de Itaquiraí, recebendo este nome devido ao grande número de pedras redondas que aqui foram encontradas (Ita = pedra e quiraí = redonda). Itaquiraí foi elevada a Distrito de Ponta Porã pela Lei n. 2.111, de 26 de dezembro de 1963, passando posteriormente a ser Distrito de Amambai e Iguatemi.

Em 12 de maio de 1980, desmembrado do Município de Iguatemi pela Lei n. 75 e sua emancipação política-administrativa foi assinada em 13 de maio de 1980 pelo então governador Marcelo Miranda Soares.

Em 1989, Itaquiraí vive um momento histórico que muda totalmente o perfil sócio-econômico com o processo de Reforma Agrária a partir da luta dos trabalhadores rurais sem terra que são assentados

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Itaquiraí, pela Lei Estadual nº 2113, de 26-12-1963, subordinado ao município de Iguatemi.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o distrito de Itaquiraí figura no município de Iguatemi.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-I-1979.

Elevado à categoria de município com a denominação de Itaquiraí, pela Lei Estadual nº 76, de 12-05-1980, desmembrado do município de Iguatemi.

Sede no antigo distrito de Itaquiraí.

Constituído do distrito sede. Instalado em 22-06-1981.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1983, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Fonte: www.itaquirai.ms.gov.br/historia.htm

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 2.064,042: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 12: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 3.242: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 688: matrículas
Número de unidades locais: 475: unidades
Pessoal ocupado total: 4.295: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 22.465,97: reais
População residente : 18.614: pessoas
População residente - Homens: 9.712: pessoas
População residente - Mulheres: 8.902: pessoas
População residente alfabetizada: 14.275: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 5.907: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 14.595: pessoas
População residente, religião espírita: 40: pessoas
População residente, religião evangélicas: 3.131: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 1.054,30: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.970,65: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 255,00: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 436,67: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,620:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Itaquiraí: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Itaquiraí? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: