Início » Ceará » Lavras da Mangabeira


Lavras da Mangabeira - Ceará



Lavras da Mangabeira faz parte do estado do Ceará. Encontra-se na microrregião de Lavras da Mangabeira, mesorregião do Centro-Sul Cearense. O município tem cerca de 31mil habitantes e 993km².

É a terra natal do músico Nonato Luiz, de Dona Fideralina Augusto, do deputado Heitor Férrer, do poeta e educador Filgueiras Lima, do escritor Dimas Macedo e também do ex-Ministro das Comunicações e Senador da República Eunício Oliveira.

O topônimo Lavras da Mangabeira é uma alusão à atividade que foi exercida no local, a mineração, e o nome da árvore abundante na região, a mangabeira (Hancornia speciosa). Sua denominação original era São Vicente Ferrer de Lavras de Mangabeira, depois São Vicente das Lavras, Lavras e, desde 1911, Lavras da Mangabeira.

História da cidade de Lavras da Mangabeira Cearé - CE

As primeiras penetrações, em terras do atual Município de Lavras da Mangabeira, se verificaram quando exploradores do Salgado, subindo o rio, alcançaram a cachoeira dos Cariris (nome dos índios que habitavam a região, no último quartel do século XVII. Há notícias de que. ainda naquele século. se tenham verificado entradas de mineradores. procedentes de Pernambuco, Bahia e Paraíba que se fixaram. passando a constituir o primeiro núcleo populacional de civilizados.

O certo é que. em 1712. o governador de Pernambuco se interessou junto aos administradores do Ceará, no sentido de que fosse iniciada a mineração no vale do Cariri. Decorreram quarenta anos até que o capitão-mor Luís Quaresma Dourado seguisse em busca da Missão Velha. A esse tempo, chegou de Pernambuco o sargento-mor Jerônimo Mendes da Paz com o encargo de cobrar o quinto e estabelecer a paz nas cercanias da mineração. A notícia da cata ao ouro correu célere e, aos milhares. afluíram ao local homens e mulheres. Houve quem se pusesse a indagar sobre supostas minas e outros pontos e não tardou a informação de que "na Mangabeira há ouro pra peste". Numerosos ouríves e mineradores vieram fixar residência no novo arraial, que se levantava com cesário de tapume. Tudo corria animadoramente quando. em 1758, chegou a Icó a notícia de ter sido suspensa a exploração nas minas de Cariri. A corte de Lisboa reclamava pesados impostos. Não sendo atendida, voltou-se contra o comércio do ouro. A fim de proverem suas subsistências, os mineradores foram deslocados para os labores da agricultura e da pecuária. A esse tempo, no local da atual matriz de Lavras da Mangabeira, foi encontrada, sob frondoso juazeiro, a imagem de São Vicente Férrer, fato considerado miraculoso. Foi construída a capela e, em torno dela, várias famílias fixaram residência. Assim, se extinguiu a povoação de Mangabeira, de que hoje há apenas vestígios, e surgiu a povoação de São Vicente Férrer. Desconhecem-se as datasprecisas em que ocorreram esses fatos. é sabido, porém, que já em 1782, o padre Joaquim de Figueiredo Arnaud era o capelão do povoado de São Vicente.

Origem do Topônimo: Surgiu da própria mineração: "lavras" e do local onde se realizou o trabalho: "Mangabeira".

Gentílico: lavrense ou lavraense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de São Vicente Ferrer de Lavras de Mangabeira, por Resolução Régia, de 30-08-1813.

Elevado à categoria de vila com a denominação de São Vicente das Lavras, por Resolução Régia de 20-05-1816, desmembrado de Icó. Sede na povoação de São Vicente Ferrer de Lavras de Mangabeira. Instalado em 08-01-1818.

Pelo ato provincial de 17-03-1872, é criado o distrito de São Francisco e anexado a vila de São Vicente das Lavras de Mangabeira.

Elevado à condição de cidade com a denominação São Vicente das Lavras, pela lei provincial nº 2075, de 20-08-1884.

Pelo ato de 27-07-1904, é criado o distrito de São José e anexado ao município de São Vicente Ferrer de Lavras de Mangabeira.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município denomina-se simplesmente Lavras é constituído de 3 distritos: Lavras, São Francisco e São José.

Pelo decreto estadual nº 1156, de 04-12-1933, são criados os distritos de Paiano, Riacho Fundo e anexado ao município de Lavras.

Em divisão administratica referente ao ano de 1933, o município é constituído de 5 distritos: Lavras, Paiano, Riacho Fundo, São Francisco e São José.

Pelo decreto estadual nº 135, de 20-09-1935, o município de Lavras adquiriu o distrito de Ouro Branco do município de Baixio.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 6 distritos: Lavras, Ouro Branco, Paiano, Riacho Fundo, São Francisco e São José.

Pelo decreto-lei estadual nº 448, de 20-12-1938, o distrito de São Francisco passou a denominar-se Rosário e distrito São José a denominar-se Mangabeiras e Paiano a denominar-se Arrojado.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município de Lavras é constituído de 6 distritos: Lavras, Arrojado ex-Paiano, Mangabeiras ex-São José, Ouro Branco, Riacho Fundo, Rosário ex-São Francisco.

Pelo decreto-lei estadual nº 1114, de 30-12-1943, o município de Lavras passou a denominar-se Lavras da Mangabeira, o distrito de Riacho Fundo a denominar-se Iborepi, Rosário a denominar-se Quitaiús, Ouro Branco a denominar-se Amaniutuba.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 6 distritos: Lavras da Mangabeira, Amaniutuba ex-Ouro Branco, Arrojado, Iborepi ex-Riacho Fundo, Mangabeira e Quitaius ex-Rosário.

Pela lei estadual nº 6621, de 26-09-1963, desmembrado do município de Lavras da Mangabeira

o distrito de Mangabeira. Elevado à categoria de município. Pela lei estadual nº 6622, de 26-09-1963, desmembrado do município de Lavras da Mangabeira

o distrito de Amaniutuba. Elevado à categoria de município.Pela lei estadual nº 6962, de 19-12-1963, desmembrado do município de Lavras da Mangabeira

Elevado à categoria de município.Pela lei estadual nº 6969, de 19-12-1963, desmembrado do município de Lavras da Mangabeira

o distrito de Quitaiús. Elevado à categoria de município.Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 2 distritos: Lavras de Mangabeira e Iborepi.

Pela lei estadual nº 8339, de 14-12-1965, o município de Lavras de Mangabeira adquiriu os extintos municípos de Amaniutuba, Arrojado, Mangabeira e Quitaiús, foram criados e não intalados como simples distrito.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 6 distritos: Lavras, de Mangabeira, Amaniutuba, Arrojado, Iborepi, Mangabeira e Quitaiús. Assim permanecendo em divisão territorial datada 2005.

Alterações toponímicas municipais

São Vicente das Lavras da Mangabeira para simplemente Lavras alterado, em 1911. Lavras para Lavras de Mangabeira alterado, pelo decreto-lei nº 1114, de 30-12-1943.

Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.



Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2016: 947,969: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 13: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 4.536: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 1.094: matrículas
Número de unidades locais: 404: unidades
Pessoal ocupado total: 2.375: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 6.055,24: reais
População residente : 31.090: pessoas
População residente - Homens: 15.568: pessoas
População residente - Mulheres: 15.522: pessoas
População residente alfabetizada: 20.901: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 9.761: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 27.929: pessoas
População residente, religião espírita: 56: pessoas
População residente, religião evangélicas: 2.114: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 733,57: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 1.158,38: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 127,50: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 226,40: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,613:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística


Lavras da Mangabeira: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.

Você conhece a cidade de Lavras da Mangabeira? Então deixe seu comentário!


Comentários (0)

Ainda não há comentários, seja o primeiro!

Postar um comentário

     (Opcional)






Compartilhe Esta Página: